Guinness Storehouse

Antes de vir para Dublin, pesquisei na internet os pontos turísticos mais legais da cidade e percebi que em todos os sites que eu olhava um lugar se repetia: Guinness Storehouse. Descobri depois que esse é realmente o local mais visitado por turistas na Irlanda (junto com o Dublin Zoo e os Cliffs of Moher) e que o tour pela fábrica da famosa cerveja preta atrai anualmente, acreditem!, mais de 1,8 milhões de pessoas. E talvez tenha sido exatamente por ter lido tanto sobre o passeio que eu quis logo matar a curiosidade e visitá-lo na minha primeira semana aqui. 18 euros depois, lá estava eu toda animada no portão da Guinness!

IMG_8089

IMG_8104

A primeira coisa que você vê quando chega na Guinness Storehouse é uma cópia do documento de locação da fábrica que o inventor da cerveja, Arthur Guinness, assinou em 1759. Achei engraçado que ele fez esse contrato com duração de 9000 anos e, por causa dele, paga o equivalente a apenas R$120,00 de aluguel por ANO. Dá pra acreditar? Hahaha. Logo depois, temos a oportunidade de conferir de pertinho os quatro principais ingredientes que fazem a Guinness ser tão especial: cevada, água, lúpulo e levedura.

IMG_8112

IMG_8122

IMG_8124

IMG_8130

Durante o passeio também conhecemos alguns detalhes da fabricação da cerveja – vemos, por exemplo, partes antigas do maquinário original – e também sobre a forma como a Guinness era transportada para o mundo antigamente – em barris levados por navios enormes (estilo Titanic) de carga.

IMG_8134

IMG_8143

IMG_8157

IMG_8165

Uma das partes que eu mais gostei da visita foi a que mostra a publicidade em volta da marca Guinness. Durante o tour, temos acesso a todas as formas de propaganda que a cerveja preta já teve. Assistimos desde o primeiro anúncio oficial para a imprensa britânica em 1929, até às formas atuais de divulgação da marca, que hoje já é consolidada e virou referência em todo o mundo.

IMG_8176

IMG_8174

IMG_8179

Mas a minha parte preferida foi, definitivamente, aprender a tirar uma pint! Na “Guinness Academy”, localizada no quarto andar do prédio, conhecemos um famoso processo de seis etapas que nos ensina a tirar a pint perfeita. É tão incrível conhecer tudo isso que até ganhamos um certificado com o nosso nome no final. Pra vocês sentir como é essa experiência incrível, pedi para um amigo me gravar tirando a primeira pint de Guinness da minha vida, espero que gostem:

IMG_8187

IMG_8189

Depois disso, ainda ganhamos de presente a nossa própria pint de Guinness para degusta! Agora vou contar algo que fará muitos de vocês talvez me odiarem: eu não gosto de cerveja :( Eu amei o passeio pela história, mas confesso que dei só um golinho e já doei a minha para um amigo beber. Realmente é bem diferente, tem notas de café e um cheiro maravilhoso, mas é forte e ainda não me desce muito bem. Mas isso não tem importância, né? Hehe. Bom, a última parte da visita na fábrica da Guinness conseguiu continuar maravilhosa. Eles possuem um bar no último andar do prédio que tem uma visão panorâmica de Dublin e é muuuuito lindo. Fiz um vídeo também mostrando um pouquinho da visão de lá de cima pra vocês!

IMG_8191

IMG_8217

Finalizo o post indicando esse passeio para qualquer um que venha a Dublin, mesmo os que não são muito fãs de cerveja! É incrível, vale muito a pena e realmente merece o título de ponto turístico mais visitado da cidade.

GUINNESS STOREHOUSE
Telefone: (353) 1 408 4800
Endereço completo: St James’s Gate, Dublin 8
Para mais informações, visite o site oficial.

Posted by

Intercâmbio: Segunda semana em Dublin/Irlanda

IMG_2923

E não é que mais uma semana de intercâmbio se passou num piscar de olhos? Percebi que nestes últimos 7 dias em Dublin as coisas começaram a se acalmar e minha vida está gradualmente entrando em uma espécie de rotina temporária! E para comemorar minha sobrevivência por mais esse tempinho na Europa, desta vez resolvi listar o que já aprendi aqui sobre 7 assuntos essenciais: localização, dinheiro, alimentação, arquitetura, estudos, clima e as pessoas. É tudo tão diferente aqui que poderia ficar horas escrevendo…

1- Eu já não me sinto perdida na cidade e agora sei onde ficam as coisas mais importantes. Sei de cor como chegar na escola e onde ficam as ruas mais famosas como Parnell, O’Connell, Dame, Cork, Henry, Grafton. Sei que o mercado mais barato é o LIDL e que a lojinha de 99 cents do início da Cork Street funciona só quando os donos estão a fim. Sei que ir de casa até a Samuel Beckett Bridge faz o pé doer por dias e que é melhor não atravessar o rio Liffey para o lado ímpar da cidade se você não sabe direito para onde ir.

2- Eu já me organizei financeiramente e consigo identificar o que é barato e o que não vale a pena comprar. Sei que gastar mais de 6 euros em uma compra semanal no LIDL é loucura e que pagar 15 euros por um casaco grosso de frio na Penneys é um bom negócio. Sei que usar internet no Lyca come 10 euros de crédito facilmente e que um ketchup da Heinz não pode custar mais do que 1,45. Sei que um day tour vale 35 euros, mas tem lugares por aí que querem cobrar até 65 dos turistas. Sei que dá pra comer diariamente com 5 euros/dia (ou até menos se você ficar só em casa) e que pagar só 0,49 cents por um donuts recheado de amora é normal.

3- Ainda sobre alimentação, descobri também que se você deseja comer de forma saudável aqui em Dublin, tem que trazer bastante dinheiro. Não é à toa que, assim como nos Estados Unidos, a Europa também tem bastante gordinho passeando pelas ruas, viu? Isso que eu falei dos 5 euros é pra comer de forma razoável, mas se você quiser ficar só nas besteiras, dá pra se alimentar até com 3 euros/dia! Hehe. Frutas são caras, saladas não são tão caras, mas são mais do que outras coisas, carne de qualidade é cara, peixe é caro. Chocolate é barato, salgadinho é barato, os mais variados tipos de pães doces e salgados são baratíssimos. Se você não quer gastar, esqueça essa de voltar mais magro de um intercâmbio em Dublin!

IMG_3053

4- Meus olhos já se acostumaram um pouco com a bela arquitetura europeia, mas confesso que eles ainda brilham quando eu volto pra casa e passo em frente à St. Patrick’s Cathedral. Me ver rodeada de casas de tijolinhos vermelhos já me parece banal, mas ainda tiro fotos com todas as estátuas que encontro por aí. E são muitas!!! Algo que percebi por aqui é que os irish não poupam homenagens aos grandes nomes de sua história. Todos merecem seu próprio busto, estátua ou monumento que ficam espalhados pela cidade.

5- Na escola, eu já estou super habituada com o Callan Method e começo a perceber que minha língua está desenrolando! Falar inglês está ficando cada dia mais fácil e as palavras chegam mais rápido na boca agora. Nos primeiros dias, eu percebia claramente que tinha uma grande dificuldade para responder rapidamente as coisas. Primeiro eu pensava na resposta em português, meu cérebro traduzia para o inglês e só daí eu respondia (nesse meio tempo eu ficava cheia de ‘hmmm…’ e ‘eeerrrr’). Como agora estou começando a pensar em inglês e também já me familiarizei com o sotaque irish, ficou bem mais fácil conversar!

6- O tempo também já não me incomoda mais e eu sei que é bom levar duas blusas quando saio de casa. Não dá pra prever direito o clima que vai fazer durante o dia aqui em Dublin, então melhor não me estressar e nem discutir. Todos os dias eu saio de blusa e cachecol, mas também coloco algo leve por baixo para não passar calor! Blusas com touca são uma ótima pedida para fugir da garoa repentina que aparece tão rápido quanto vai embora. Botas te fazem suar e sapatilhas são loucura se você liga para sentir frio nos pés (eu ligo!). Tênis são uma boa opção, mas os melhores são os com o solado grosso. Bolha no pé aqui em Dublin é mato, já que todo mundo anda muito todos os dias.

7- Com o tempo, também estou me acostumando com os mais diversos tipos de pessoas que encontro nas ruas daqui. Volta e meia dou de cara com um grupo de brasileiros na Penneys, Dicey’s ou nos pubs mais baratos do Temple Bar. Já os irish no geral são super educados, solícitos e fofos com seus cabelos ruivos e olhos muitos verdes, mas, falando sério: também tem MUITO nativo mendigo, pedinte e bêbado caindo nas ruas do centro. Outra parte da população é artista. A cidade possui vários cantores, instrumentistas, estátuas humanas, etc, nas ruas. É bem incrível! Por último, outra grande parte das pessoas que você encontra por aqui é de turistas. Italianos, espanhóis, americanos… dá pra encontrar gente do mundo inteiro em Dublin.

E que venha a terceira semana na Irlanda!

Posted by

Howth

Acredite! Por mais que você já tenha visto a praia e os penhascos de Howth por fotos, nada se compara a estar lá sentindo a brisa salgada do mar irlandês no rosto. E este foi o meu primeiro sábado em Dublin. Reunimos a galera da residência estudantil que estou, acordamos bem cedinho e pegamos o trem de Dublin, Dart, rumo ao litoral da ilha esmeralda. Quinze minutos no transporte e 5,20 euros (ida e volta) depois, pisamos num vilarejo de pescadores muito fofo. Estávamos chegando em Howth, definitivamente. Yey!

IMG_7941

IMG_7952

IMG_7983

Agora vou dar a melhor dica da minha vida para você e aconselho que a leve bem a sério: se for a Howth, deixe de fazer qualquer coisa MENOS de comer fish and chips no “Tram Chowder”, o trailer da foto abaixo. Além de ser comandado pelos brasileiros goianos mais simpáticos do mundo, o peixe servido é fresquinho, o empanamento é perfeito e a junção dele com as batatas é de matar. Custa 8 euros, mas vale cada centavo e vem tanto que dá para dividir com até três pessoas. Salivei só de me lembrar dele!

IMG_7974

IMG_8018

Depois de comer fomos para a trilha dos Howth Cliffs, que pode ser feita de quatro formas diferentes. Tem a opção para os muito preguiçosos, a para os preguiçosos, a dos normais e até uma para os que são ligados no 220v, hahahaha. Acabamos escolhendo a terceira opção da trilha, que vai quase até o farol. Ela durou mais de 1h30 e, para nós, já foi o suficiente para ver a beleza do local sem desmaiar depois! Já aviso que o caminho é bem difícil de percorrer, estreito, cheio de pedrinhas que machucam o pé, muito mato, várias subidas íngremes, etc, mas ó: vale muito a pena para ter a vista lá de cima.

IMG_8003

IMG_8033

IMG_8043

IMG_8058

IMG_8035

IMG_8025

IMG_8073

De quebra, neste dia ainda tinha uma parque de diversões etinerante em Howth! Fui em um brinquedo muitcho louco e radical (que quase me fez vomitar as tripas, mas ok), na roda gigante e tô pra dizer que vale a pena se jogar em coisas assim! Fiquei tão feliz com o parquinho cheio de famílias, com o mar lindo atrás, com as risadas… que parecia um sonho. Pois é, estou mesmo na Irlanda <3

Posted by

Intercâmbio: Primeira semana em Dublin/Irlanda

01

Completo hoje uma semana na ilha esmeralda e sem sombra de dúvidas este intercâmbio já é a melhor experiência da minha vida. Morar aqui tem sido bem mais do que simplesmente aprender a falar inglês. Cada dia eu aprendo coisas que eu nem sonhava sobre cultura, modos diferentes de viver, responsabilidade, seres humanos e até como lidar com o tempo frio. Foi por isso que eu decidi trazer aqui para o blog quais foram as minhas principais percepções ao longo destes 7 intensos dias em Dublin!

[14/08] Dia 01: Eu percebi que…

- Sentar na janela do avião não é tão legal como parece.
- Garrafinha de água e travesseiro para o pescoço são itens indispensáveis em um voo.
- Fique atenta! Seu portão de embarque pode mudar a qualquer instante.
- Não, você não está morrendo. É só o avião da AER Lingus.
- Contrate sempre um transfer. É aliviador ter alguém te esperando na saída do aeroporto.
- Mas não supera o alívio de descobrir que a sua residência estudantil existe e é ainda melhor do que pensava.
- Temple Bar é o bairro urbano mais incrível da cidade e parece ter saído de um filme.
- Cuidado com o seu dinheiro! Se está no bolso, pode cair. Guarde em outro lugar.
- Jogar o papel higiênico no vaso sanitário é bizarro, mas é isso que você tem que fazer.
- Não adianta ficar de queixo caído o tempo todo, Dublin é realmente perfeita. Enjoy!

[15/08] Dia 02: Eu percebi que…

- Fazer compras aqui é gastar 3 euros e comer super bem.
- O melhor mercado de todo o mundo se chama LIDL e é do lado de casa!
- Você sai e: chove, faz um sol insuportável, o tempo fica ameno, o vento corta sua cara… tudo em 5 minutos.
- Os irish são muito educados e atenciosos. Se eles acham que você está perdido, eles param e AJUDAM.
- Ver gente de social almoçando no St. Stephen’s Green é a certeza de que você nunca terá algo assim em SP. :(
- A Penneys é simplesmente um sonho, mas segura o dinheiro que ainda tem muito tempo pela frente.
- Sim, tem que pagar para entrar na Old Library do Trinity College.
- Sim, até para entrar em algumas igrejas (como a St. Patricks Cathedral), também tem que pagar.
- Seus pés estão cheios de bolha, mas supere. Keep calm e continue andando!!!

[16/08] Dia 03: Eu percebi que…

- Nunca compre croissants na primeira loja que parar. Na segunda pode estar pela metade do preço.
- Andar pela primeira vez de Dart (trem) parece empolgante, mas é só um trem.
- É incrível, mas o Dart tem horário pra chegar e não atrasa nenhum segundo.
- O trem tem poltronas mega confortáveis e ainda tem wi-fi dentro (!!!).
- Howth é o vilarejo de pescadores mais lindo que alguém já viu.
- O melhor fish and chips da Irlanda se vende em Howth, na barraca Tram Chowder. COMPRE!!!
- Se seus pés já estão doendo agora, imagina na subida?
- Mesmo com muitas pedras no caminho, a trilha de 1h30 vale a pena.
- Estar no topo dos penhascos de Howth e escutar o barulho do vento/mar é incrível.
- A descida é melhor do que a subida, mas ainda é bem longa.
- Parques de diversão de praia: eu recomendo! Apenas vá.
- Mas não se empolgue e vá só uma vez em cada brinquedo… risco de vômito.
- Volte cochilando no Dart.
- Banho e cama. Pés cheios de bolhas terão que sobreviver. Good night!

04

[17/08] Dia 04: Eu percebi que…

- Acordar 11h em plena Dublin no domingo é uma delícia!
- Comer donuts de 0,49 do LIDL no café da manhã já está se tornando um hábito.
- Sempre descanse mais um pouco, seu pé merece.
- Lave sempre sua louça e a dos colegas de casa também, se puder. Peça ajuda só para secar.
- E não negue uma saída com a galera, principalmente quando a outra opção é ficar sozinho em casa.
- A Dicey’s Garden faz jus a fama de reduto dos brasileiros intercambistas pobres.
- Infelizmente, a única coisa que custa 2 euros lá são as cervejas. Não a água. Não os petiscos.
- Dançar macarena com o céu azul e o sol bombando lá fora é muito engraçado. Dance!
- A hora que escurece é, definitivamente, a hora de ir para a casa.

[18/08] Dia 05: Eu percebi que…

- Caminhar 20 minutos até a escola não significa nada se o caminho é maravilhoso.
- Não torça o nariz para as coisas antes de ter certeza.
- Fique calma, o método Callan é estranho, mas rapidinho você pega!
- Os lanches mais baratos do Mcdonald’s custam 3,50 euros.
- Mas as batatas de lá são 10x melhores do que as do Brasil.
- Namore mais uma vez a Pennys, mas nada de gastar por enquanto, hein?
- Dá pra comer com 5 euros por dia. Faça compras no LIDL.
- Se ~vestir~ de Knacker pode ser a experiência mais engraçada do dia, hahaha. Faça!

[19/08] Dia 06: Eu percebi que…

- Não disse que você ia pegar? O Callan Method é perfeito!
- É melhor falar errado do que não falar durante as aulas.
- Estudar é a melhor forma de se preparar para a aula do dia seguinte.
- Tem um café chamado Costa que vende o melhor chocolate quente por 0,75 cents de euro.
- O passeio na Guinness Storehouse é obrigatório para quem vem na Irlanda.
- Mas se você não gosta de cerveja, não espere gostar dessa. É densa, amarga e lembra café com álcool.
- A vista do último andar da Guinness é um dos pontos mais altos e belos de Dublin.
- Assista TV em inglês se puder, ajuda bastante. Bob Esponja <3

[20/08] Dia 07: Eu percebi que…

- Sentar na privada pra fazer xixi de manhã é quase uma tortura. QUE FRIO.
- Sim, está fazendo 4 graus e, sim, você sobreviverá.
- Ir para a escola, mesmo sozinha, é incrível. Se belisca, você tá mesmo em Dublin!
- As aulas de inglês ficam cada vez melhores, uau!
- Tirar um dia para descansar seus pés é uma ótima pedida, tome banho cedo e deite.
- Opsss, antes vá ao LIDL. Com 6 euros você faz a compra da semana ;)
- Baixe filmes em inglês e leia o livro do Callan sempre que puder. Foque nos estudos.
- O primeiro choro de saudade do namorado e da família é impagável. Note que você não viveria sem eles!
- Comemore!!! Você está morando na Europa há 7 dias!!!

Posted by

St. Stephen’s Green Park

Meu primeiro passeio ~oficial~ em Dublin não poderia ter sido melhor. O parque Saint Stephen’s Green fica em D2 e é considerado um dos lugares mais lindos da cidade - e olha que são tantos que é até difícil escolher! Fui na sexta-feira à tarde e o local estava bombando de gente. Reparei que, além de muitas famílias, várias pessoas de roupa social estavam sentadas nos banquinhos comendo seu almoço (lanche natural, baguete, salada) e relaxando lá. Imagina que incrível ter algo assim pertinho do trabalho! Eu viveria ali.

IMG_7831

IMG_7848

IMG_7841

Também reparei na presença de centenas de gaivotas no lago que tem no centro do parque. Já me contaram por aqui que esse bichinhos são tipo uma praga em Dublin, quase como as pombas em São Paulo. Sinceramente? Elas são tão fofas que eu não vejo mal algum nelas dominando o lugar. Gaivotas, come to Brazil!

IMG_7853

IMG_7860

Canteiros de flores lindas e muitas estátuas de personalidades importantes da história de Dublin completam o visual. E é tudo tão belo que dá vontade de simplesmente ficar sentada lá vendo a vida passar.

IMG_2608

IMG_7875

IMG_7890

IMG_7888

Dei uma pesquisada sobre a história do parque e descobri que ele foi inaugurado por volta de 1664. Em meados do século 18 ele chegou a ser fechado para o público, mas logo depois voltou a abrir as portas sob iniciativa do Arthur Guinness. Ele chegou a redesenhar o design do local, que é o que se mantém até hoje.

IMG_7864

IMG_7895

St. Stephen’s Green Park
Telefone: (353) 1 475 7816
Endereço completo: Grafton St, Dublin 2, Irlanda (South City Centre)

Posted by